Radiohead::Rainbows, disco II

Mk1: Johnny Greenwood comanda a morte dos irmão numa música que lembra as coisas mais espaciais do Amnesiac. Tem uns trinta segundos. Achei ótimo.

Down is the New Up: Pianos! Mixagens! Isso é um lado B??? Melhor que muita coisa no In Rainbows e melhor que quase tudo no Hail to the Thief. Ah, estes cymbals! Bem ambiental. Gostei. Considerando a hipótese de encomendar o album duplo via inet. Ahan. As if. Lembra Can, como sempre. E os arranjos tem um que de Talking Heads, o que não é surpresa. Baita música.

Go Slowly: Lembra The Tourist e Airbag. Também, com este título. Arranjo da primeira parte da música merecia, sei lá, um prêmio. Só eu acho que os riffs que o Ed O de vez enquando encaixa lembram Led Zeppelin? A pergunta “Isso é sobra de estúdio pro Radiohead?” Seguida da consideração “É melhor que qualquer coisa que Coldplay já fez”. Parece inevitável.

Mk2: Johnny Greenwood comanda a morte dos irmão, de novo. Parece as insanidades do Bodysong. Também tem uns 30 segundos. Poderia ser trilha sonora de filme de terror.

Last Flowers to the Hospital: Piano de cortar os pulsos no início. Voz claríssima. Eu tô começando a gostar mais deste album do que do disco I do Rainbows. Eu simplesmente adoro estas dissonantes que o Radiohead tem usado desde o Amnesiac. Please don’t interupt, just sit back and listen. (…) If you take me then you’ll get relief. Bom saber que o Thom tá bem. Ok, esta musica compete com The Mountain da PJ para música do ano passado.

Up on the Ladder: Lembra Led Zeppelin, eu tô dizendo. Também lembra aquela música que tem nome de doença de coelho no Hail to the Thief, não vou tentar escrever, é complicado. I have been climbing this ladder, I’ve been wasting my time. Eu também, eu também. Usando o Korg Prophecy, o último dos analógicos e primeiro dos digitais. Impressionante como este sintetizador soa bem.

Banger and Mash: B-a-r-u-l-h-e-n-t-o. Considerem-se avisados. Quanto riff, meu deus do céu. Pruma banda que passou dois cds mal usando guitarras, tá bem arrumado. Não sei porque, mas me lembrou White Stripes!

Né? Dá vontade de dançar, também. Mas é a primeira música do CD que me soa como lado B. Ou como sobra de estúdio. Ainda assim, melhor que qualquer coisa que muita bandinha por ai andou lançando (tipo, The National). Também tem algo de Sonic Youth na demência da guitarra. Não recomendo para quem não gosta de barulho. Pensando bem, é uma puta música, e eu enloqueci quando escrevi ali em cima que soa como lado B.

4 minute warning – Isso é Philipp Glass?

Não. Parece que a música é sobre os 4 minutos antes de um ataque nuclear. Animador. Eu mencionei que é a última música? Ok, definitivamente, gostei mais deste EP do que do LP. É mais forward que o LP, com mais músicas interessantes e menos nhem-nhem-nhem. E gostei do fato de ser mais desesperado (surpresa!). Tem uma urgencia no cd que adorei.

Recomendo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: