O Fator Obama

A CNN acabou de divulgar uma pesquisa colocando o Obama na frente da Hillary na super-tuesday. Enquanto isso, outras pesquisas reproduzem diferenças entre 3 e 5 pontos percentuais entre os candidatos, variando o primeiro colocado. Ou seja, talvez não se decida esta primária nem na super-tuesday, o que pode colocar a prévia na mão dos super-delegates (explico isso num outro post).

Do outro lado da moeda, o McCain deve ser mesmo o candidato.

Vai ser uma eleição interessante, e eu gostaria de ver se uma vez que o Obama consiga, de fato, ser o candidato democrata, os republicanos vão conseguir parar a comoção que vai se criar em torno da candidatura dele – até porque, o mesmo Obama estava 20 pontos atras nas prévias até pouco tempo atrás.

Da minha parte, eu acho a Hillary uma candidata mais interessante. O Obama é um fenômeno de retórica, assim como foi o Kennedy, e é difícil não se contagiar com a idéia de um presidente negro em um país como os EUA. No entanto, eu acho a Hillary uma candidata mais realista, e com idéias mais bem construídas. Ela tem a filhadaputice necessária para governar os Estados Unidos, e não vai se cagar nas calças diante do primeiro problema.

Dito isto, eu creio que tem dois fatores que vão fazer a diferença pros democratas – mas ainda não estou certo que eles ganham:

1) O voto hispânico: o partido republicano deu um tiro no pé com todo este papo de “estamos perdendo nossos empregos pros mexicanos” – principalmente porque os hispanicos votam em porcentagem relevante para os republicanos, e este discurso pode implicar em perda de votos nos estados do sul – o que simplesmente custaria a eleição pros republicanos.

2) O McCain é VELHO. E americano não gosta muito de votar em velho. A perspectiva do vovô simpson controlando o governo americano não é lá muito sedutora. Além disso, por algum motivo os setores conservadores do partido republicano percebem o McCain como um liberal disfarçado, o que pode levar muito demente no axis-of-christ a votar em candidatos independentes – o que também custaria a eleição ao McCain.

Posto isto, é inegável que o sistema americano beneficia o McCain em detrimento de quem quer que seja o candidato democrata, e que a política de paranóia tem dado resultado nas eleições. Prestem atenção, dentro de um mês vão começar a saltar vídeos da Al-Qaeda por tudo, o Osama vai aparecer, e alguém vai ser pego com alguma coisa em algum aeroporto (provavelmente em chicago, para tocar o horror no mid-west). Basta um micro-evento destes para a histeria ir para o topo do everest, e os republicanos sairem do papel de coadjuvantes para front-runners nesta eleição.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: