Capes cancela programa de doutorado pleno na Europa

Oi, tu queria ir para a Europa com financiamento do governo brasileiro? Passar os quatro anos lá? Trocar uma idéia com o pessoal? Pois é. Esquece.

Estão “reformulando” – pleonasmo para “colocando na gaveta” -o programa de doutorado pleno nazoropa, e subsituindo pelo modelo sanduba. Em síntese: tu tem chance de ir por um, ou dois anos, mas esquece defender lá fora, ou fazer tua formação inteira lá.

O divertido desta história é que o programa aqui nuzistates está de pé, mas provavelmente por causa do intermédio da Fulbright. Inclusive, abriram as inscrições lá na CAPES, se tu tiveres afim de passar pelo Castelo. Recomendo efusivamente. Algumas contra indicações se tu for cardíaco, no entanto.

O legal é que agora o pessoal que pesquisa, sei lá, engenharia nuclear, vai ter que pesquisar, sei lá, em Angra III.

Bom, agora é confiar na bondade dos gringos, através de coisas feito o DAAD , para financiar quem precisa ir para fora. E confiar que reformem o programa e retomem ele. Se eu tivesse que apostar, diria que o programa volta quando os doutorandos que estão na europa retornarem. Perspectiva otimista: quatro anos. Perspectiva pessimista: NUNCA.

Espero que quem esteja na Europa não precise arcar com consequencias indesejadas deste cancelamento, como atraso em bolsas e problemas com matrícula por falta de pagamento da universidade.

Mas, de verdade, 632 bolsistas no exterior, diante do universo de estudantes de doutorado no brasil, é um peso muito grande ? O que voces acham? Nunca sei bem o que pensar sobre isso, e sou suspeito.

__

Update:

Fiz uma simulação dos gastos com o Bruno, simulando o valor da bolsa, mais o valor médio gasto em universidade, mais o valor para o cônjuge (presumimos um exagero de 50% dos bolsistas com conjuge), e exageramos o valor da conversão da moeda. Chegamos a cerca de 4 milhões de reais por mês gastos para sustentar estes 632 bolsistas. Obvio que isso deve estar errado, mas vamos botar mais dinheiro, e presumir que se gaste 10 milhões. Neste contexto, vale este investimento, ou vocês acham que é grana indo pelo ralo?

P.S.: Aqui tu acha a dotação orçamentária da CAPES para 2007. O gasto mensal para os bolsistas no exterior (apenas PhD) é entre 9 e 11 milhoes de reais por mês – pelo menos na previsão. No brasil, o número fica em cerca de 45 por mês, mas deve incluir mestrado e doutorado.

Update 2:

Para quem acha que 632 pessoas é muita gente, um exercício aqui: 632 pessoas, divididas por 10 países de ponta em pesquisa, é uma média de entre 60 e 70 brasileiros pesquisando em lugares de ponta (isso provavelmente inclui os Estados Unidos). Para quem está no exterior e olha em volta, percebe-se logo que isso não é nem de longe um número significativo.


AddThis Social Bookmark Button

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: