Enquanto isso, em Porto Alegre

Maria Chorona é a candidata do PT.

Diante da ascensão de uma candidata que ficou famosa por ter belos olhos azuis, minha sugestão é simples:

Votar no Onix no primeiro turno, Onix versus Maria do Rosário nos debates vai ser a coisa mais divertida de todos os tempos, e eu acho uma injustiça privar o público deste entertenimento no segundo turno.

No segundo turno, anulem.

Ou votem no Onix, só pela piada.


AddThis Social Bookmark Button

Anúncios
Comments
20 Responses to “Enquanto isso, em Porto Alegre”
  1. moche disse:

    Tud bem, vou fazer o papel de mau-humorado: voto não é brincadeira.

    Onyx nao é um cara legal. Não é bom arriscar. A menos que se esteja cagando pra tudo.

  2. tá bom, tá bom.

    neste caso, indico o voto no Onyx no primeiro turno, e nulo no segundo.

    tudo em nome da seriedade :P

  3. moche disse:

    tu não votaria na Maria do Rosário só pq acha ela chorona?

    ela é boa gente :-)

  4. Eu nunca vou votar na rosário, pq ela é incapaz de debater. Nunca vi ela terminar um debate sem chorar, sem apelar, ou sem começar a gritar feito uma histérica.

    Acho a Maria do Rosário um desfavor para mulheres na política, uma caricatura. Uma pessoa que se promoveu para vereadora e deputada com uma plataforma que consistia em “eu tenho belos olhos azuis contra o preto-e-branco da fotografia, votem em mim”. Depois se promoveu no tal do combate a pedofilia na Avenida Brasil, quando ela não tinha nada, enquanto deputada, o que fazer ali.

    Me mostra um projeto factível da rosário. Ir em vernissage e fazer pose junto com intelectual porto alegrense de esquerda, só isso que ela sabe fazer. Acho despresível.

    Não , não é pior que o Onix. O Onix é MUITO pior. Mas discordo da política de votar no menos pior, prefiro votar no mais divertido.

    Mas concordo contigo, pode ser colocar demais em jogo, neste caso – considerando-se que o Onix é um panaca completo. Portanto, votaria no Onix no primeiro turno, para ele tocar o horror na Rosário no segundo. No segundo turno, simplesmente anularia o voto.

  5. Walter disse:

    Vai dar Onyx x Manu no segundo turno.

    Confie em mim.

    sdkjads

  6. Ferrari disse:

    Respondendo a tua pergunta: http://www.camara.gov.br/sileg/Prop_lista.asp?Autor=523115&Limite=N

    O que tu publicaria se o Rosseto tivesse ganhado?
    Eu não sou tão fã da Rosário, mas entendi o pensamento da maioria dos petistas. Eles elegeram alguém que possa se tornar prefeito de Porto Alegre. O Rosseto NUNCA ia ganhar.

    E histeria ganha eleição sim. Vide Enéias.
    Ou Hitler.

    Ah, eu acho que um debate entre a Maria do Rosário e a Manuela ia ser muito mais divertido que com o Onyx.
    Com o Onyx tu sabe o que esperar, com a Manuela pode rolar de tudo, desde puxão de cabelo até afago pq uma é a digievolução da outra.

  7. moche disse:

    Acho que já virou “uncool” ser de esquerda. Tipo, nada é mais ridículo do que um marxista ortodoxo, um bagulho de fato caricato pra burro. Mas hoje em dia um cara fascista é mais admirado que aquele idiota fora do tempo. Tipo, eu fico pensando nesse negócio de eleição de Enéas, etc. É meio que um pessoal que não tá mais nem aí, e bota qualquer um. Daí depois o cara se elege e a gente chora.

    Não vejo a Maria do Rosário dessa forma. Acho que ela tem seus defeitos, mas já vi muitos bons debates dela. Sobre o Desarmamento, por exemplo, achei que ela trouxe bons argumentos, embora o Rolim tivesse melhores. Não vi choradeira.

    Com isso, não estou fazendo nenhuma idolatria. Já escrevi meses atrás que a Maria do Rosário, por exemplo, é tremenda aparelhadora da máquina (não que o Fogaça, que AUMENTOU o número de CCs, não tenho feito o mesmo). Mas não consigo desqualificá-la dessa forma. Acho que ela é bem arejada, especialmente em relação aos seus dinos-colegas de PT-RS.

  8. Taí, eu votaria no Rolim.
    Descordo de quase tudo que ele escreve.
    Mas nunca vi o Rolim sujando a rua com propaganda, nem se promovendo com coisas sobre as quais ele não pode lidar.

    Mas o PT resolveu tirar ele para Pária.

  9. moche disse:

    Pois é, nisso eu concordo. O tratamento com o Rolim foi um desastre.

  10. O PT é um desastre, Moysés.
    Eles fazem uma política velha e que cheira a mofo. Mas a gente fica desesperado tentando defender eles, pq eles seriam os bastiões da esquerda latino-americana.

    Nunca foram.

    São um engodo que a gente comprou, e que agora tá com medo de devolver prá loja.

  11. moche disse:

    Não é o que eu gostaria que fosse, mas é o menos pior.

    E merece levar junto consigo a qualificação “pior”, apesar de ser o menos.

    Eu não estou desesperado para defender. Se tiver que chinelear, chineleio sem problemas. Mas preciso votar em alguém. Ainda prefiro a Rosário do que o Onyx, o Fogaça, o Zambiazi, a Genro, o Collares, o Fortunati ou a Manuela (esta última por desconhecimento e suspeição).

  12. Por que nao anular?
    Acho anular o voto a alternativa mais sensata, cada dia que passa fico mais simpático à idéia de anular.

    Eu achava um ABSURDO antigamente. Diante da nulidade da política gaúcha e brasileira, acho a única alternativa sensata.

  13. moche disse:

    é, há uma tentação de anular.

    só que aí alguém vai se eleger, não tem jeito. prefiro simpatizar que odiar meu governante.

  14. Ferrari disse:

    Acho melhor votar no menos pior do que se omitir.

    PS: O Rolin deixou a política de fato. Ele só atua como articulador e “mentor intelectual”. O que eu acho uma pena.

  15. ele nao saiu, ele foi saido.

    quanto ao ” se omitir” , nao aceito o argumento. Anulo o voto totalmente consciente do que eu faco, nao eh omissao. Me parece muito melhor que ficar votando no ” menos pior”.

    Nao acho o Rolim uma grande perda, mas era um quadro interessante. Nao votaria nele, no entanto, se ele continuasse na legenda do PT.

  16. Ferrari disse:

    Omissão consciente ainda é omissão.

  17. não compro este papo.
    ao votar nulo não me omito. me omitiria muito mais, no meu juizo, ao votar no menos ruim.

  18. Ferrari disse:

    Não estou te vendendo esse papo.
    É muito simples: um VAI ganhar, a maioria da população NÃO vai votar nulo, e mesmo se votasse só iam chamar outro pleito e tudo continuaria a mesma coisa de sempre.
    Acho votar nulo uma coisa meio Olavo de Carvalho, “não gosto das coisas, e já que não posso demoli-las vou morar num bunker e ficar xingando de fora”.

  19. pelo teu raciocínio, eu então não poderia votar em um candidato com menos chances, pelo fato de que um vai ganhar – e não vai ser o com menor chances. Afinal de contas, um VAI ganhar e a populaçao NÃO vai votar no candidato do PV.

    E se tu me comparar com o Olavo de Carvalho de novo, eu vou apelar e te chamar de Emo.

  20. Ferrari disse:

    Não é bem assim. O primeiro turno tende a dar surpresas (né, Yeda?), mas no segundo turno não tem desculpa.
    E eu não te chamei de Juca Chaves. Disse que esse tipo de pensamento me remetia à ele. Assim como alguns pensamentos meus são emos (como o fato de que eu faria a Avril Avril Lavigne facinho; sim eu sei, tenho nojo de mim por isso tbm).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: