Enhanced Interrogation Techniques

O pessoal na talking points memo analiza as 370 páginas do release da secretaria de justiça sobre o que os membros do serviço secreto, especialmente o FBI, admitem terem visto ou praticado durante os últimos anos.

A análise inteira tá aqui. Uma das coisas mais perturbadoras:

In one of several previously undisclosed episodes, the report found that American military interrogators appeared to have collaborated with visiting Chinese officials at Guantánamo Bay to disrupt the sleep of Chinese Muslims held there, waking them every 15 minutes the night before their interviews by the Chinese. In another incident, it said, a female interrogator reportedly bent back an inmate’s thumbs and squeezed his genitals as he grimaced in pain.

E eu que achava que a China era inimiga política da atual administração. Santa igenuidade, Batman!

No Washington Post, algo parecido, mas mais relacionado com a moral dos agentes do FBI diante destas práticas:

The report states that FBI personnel started notifying headquarters as early as 2002 that other government employees were using abusive tactics — including sexual humiliation, prolonged hand-to-foot shackling and exposure to extreme temperatures — on detainees in Iraq, Afghanistan and Guantanamo. Justice officials conveyed some of these concerns in at least one White House meeting in 2003, but the White House apparently ignored them. A year later, the revelation of similar abuses at Abu Ghraib became a source of everlasting shame for American citizens, a serious blow to the United States’s moral authority, and a potent rallying cry for the nation’s enemies.

That the White House ignored the FBI’s red flags is not really surprising, considering that as of Spring 2002, top Bush aides including Vice President Cheney were reportedly micromanaging the torture of terrorist suspects from the White House basement. In other words, those aides — depending in large part on secret and since-withdrawn memos from the Justice Department’s Office of Legal Counsel for cover — intentionally and specifically approved some of the tactics that alarmed the FBI.

Ou seja, o FBI a princípio se mostrou contrário às práticas de interrogatório agora usuais nos porões do Bush, mais ainda: avisou que a coisa podia não dar muito certo. Ainda assim, o executivo passou por cima da inteligência e resolveu patrolar os prisioneiros de guerra contra todas as disposições da convenção de genebra.

Vale a leitura da análise do Dan Froomkin no Washing Post, é um pouco longa, e ele tem atualizado sistemáticamente com novas notícias. Mas é uma boa fonte de informação sobre o assunto.


AddThis Social Bookmark Button

Comments
4 Responses to “Enhanced Interrogation Techniques”
  1. moche disse:

    Tem alguma tag que possa clicar e saírem todos os teus artigos sobre o tema?

  2. Sim. Nas “tags” ali em cima, se tu clicares em “tortura” ou ” ladeira escorregadia”. O wordpress vai te levar pruma pagina de indexação.

  3. tu também pode usar a caixa na barra lateral do blog, que daí tu vê direto o que tá indexado por este nome, neste blog :)

  4. moche disse:

    tá, vou recolher as reportagens e tentar sistematizá-las para uma aula que darei no segundo semestre sobre o tema. com o devido crédito a ti, claro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: