Spinoza > Hegel

[13] But since human weakness does not grasp that order by its own thought, and meanwhile man conceives a human nature much stronger and more enduring than his own, and at the same time sees that nothing prevents his acquiring such a nature, he is spurred to seek means that will lead him to such a perfection. Whatever can be a means to his attaining it is called a true good; but the highest good is to arrive – together with other individuals if possible – at the enjoyment of such a nature. What that nature is we shall show in its proper place: that it is the knowledge of the union that the mind has with the whole of Nature.

Vou dar uma pista, começa com “D”, e não é “Dadaísmo”

[42] Moreover, the idea is objectively in the same way as its object is really. So if there were something in Nature that did dot inteact with other things, and if there were an objective essence of that thing which would have to agree completely with its formal essence, then that objective essence would not interact [to interact with other things is to produce, or be produced by, other things] with other ideas, i.e., we could not infer anything about it. And conversely, those things that do interact with other things (as everything that exists in Nature does) will be understood, and their objective essences will also have the same interaction, i.e., ohter ideas will be deduced from them, and these again will interact with other ideas, and so the tools for proceeding further will increase, which is what we were trying to demonstrate.

Eu vou me divertir tanto neste seminário. 47 parágrafos hoje, e quase infartei de emoção. Sim, eu sou nerd. Claro, tem quem seja pior – não vou citar nomes, é claro. Só um grande sacana faria isso com um colega de profissão.

Direi apenas que no parágrafo 44, quando o Bento diz que a verdade se faz manifestar, seguindo com uma reflexão sobre as meditações internas de um indivíduo… Aquela velha pergunta sempre volta existe uma experiência privada?

Pois é, Bento, trancado no seu porão, quase cego, em Amsterdan, com metade da comunidade católica e toda comunidade hebraica colada no seu calcanhar, certamente precisava desta reflexão. Afinal de contas, taí um cara que não podia falar para muita gente o que ele andava pensando.

Maior figura intelectual do Racionalismo. Potencialmente, acho que fica entre as 5 maiores da filosofia. (figura intelectual é diferente de dizer que o que ele escreveu faz sentido, antes que achem que eu fiquei louco e voltei atras em tudo que eu penso a respeito do racionalismo). Mas, vale lembrar, nunca foi petista. (só para o caso de alguém ter lido algumas coisas que poderiam ir neste sentido, gostaria de estressar que Spinoza não fundou o Partido dos Trabalhadores. E acho que se soubesse do que se tratava, não apoiava, hein).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: