It’s the values, stupid!

A escolha do McCain para vice, que surpreendeu todo mundo, demonstra duas coisas:

1) A escolha foi feita depois da escolha do Joe Biden, para garantir ao McCain uma segunda olhada por parte do público da Hillary. O que isso indica? Simples, desespero. Os republicanos precisavam apelar para uma parte do púlico da Hillary de alguma forma.

2) A eleição vai ser sobre valores. Já tinha indicado isso aqui e aqui. A Palin é uma conservadora, e uma conservadora casca grossa. Daquelas que defende a criminalização do aborto em nível federal. Ficou claro que o Huckabee tem mais poder neste partido do que a gente pensava; poucas semanas atrás ele falava que o Romney dividiria a base do partido. Pois bem, ninguém ficou disposto a arriscar.

Mas ao longo prazo, o que isso significa?

Quer dizer, a Palin foi uma boa escolha?

Eu acho que não. Vai ficar claro que foi uma medida desesperada. Ninguém conhece a Palin. Ninguém sabe quem ela é. E quando as mulheres democratas se depararem com uma mulher que defende a guerra no iraque, que apoiou uma legislação pró-vida ao extremo, uma neo-pentecostal de marca maior. Será que elas estarão inclinadas a votar nesta mulher? As mesmas mulheres que apoiaram a Clinton?

Mas digamos que isso garanta alguma coisa. Garante, no máximo, o apoio dos mais conservadores, no sul, e de parte do público no Alaska, que tava à perigo. Francamente, estes não eram os estados que vao decidir esta eleição. O que isso faz em Minesota, Michigan, Ohio e Pennysilvania?

Esta pergunta fica em aberto. Foi uma aposta. As próximas semanas vão dizer um pouco do quanto isso foi uma aposta certa ou errada. Particularmente, se eu fosse democrata eu estaria vibrando com a ausência do Giulliani ou do Romney nesta chapa.

Como eu li poraí, nunca houve um abismo intelectual tão grande entre duas chapas. E como a Rachel Meddow acabou de falar na MSNBC: o McCain colocou as mulheres como o fator de decisão nesta próxima eleição. E recolocou no debate o aborto e os direitos básicos de diferença.

Os contrastes são enormes, e a revolução conservadora voltou para a mesa. Certamente, a discussão sobre “estar pronto” não vai ser tão grande quanto a discussão sobre identificação e valores. Isso no meio de uma crise econômica e no meio de uma guerra.


AddThis Social Bookmark Button

Comments
3 Responses to “It’s the values, stupid!”
  1. fcs disse:

    vc num sabe de nada vc é mais um partidario do obama q se usa da questão racial pra ser eleito traidor machista num vai mudar nada só fala q vai num passa de um fanfarrão q esqueceu das mulheres fala q quer tudo novo na capital e pede ajuda da hillary se ele é novo q se vire sozinho.

  2. antes de mais nada:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Virgula

    dá uma lida, absorve, e reescreve o comentário, desta vez inserido o sinal acima colocado.

    daí, talvez, fiquei legível e eu possa ter alguma idéia do que tu tá falando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: