Querido Grant Morrisson,

Por favor,

não mate o Bruce Wayne para ganhar dinheiro com meia dúzia de fãs infiéis que logo logo estarão lendo mangás. Por favor, não mate o Bruce Wayne.

Grant Morrisson, tenha decência. Tu escreveu a queda do morcego, é uma bela série. Contém os arrombos assassinos, e não-mata-o-Bruce-Wayne.

O Batman é o único superherói digno de respeito neste mundo cheio de loathing, e o bruce wayne é importante prá gente, ae ó. Não mata o Bruce Wayne. Ainda mais se for para deixar o Asa Noturna como Batman. P’lo amor de deus. Pensa no que tu tá fazendo.

Narigudo, me ajuda aqui com isso. Tem que ter um jeito de parar com esse non-sense. Vão matar o Bruce Wayne só para depois inventarem que ele não morreu de verdade e plé.

Comments
6 Responses to “Querido Grant Morrisson,”
  1. Marcelo disse:

    Acho um porre essa mania de continuidade que tem nos HQs americanos. Tipo, o autor quer fazer uma viagem, ver aonde dá e depois voltar pro feijão com arroz, e daí? Precisa inventar realidades alternativas, onde o super-homem usa cueca rosa só pra justificar uma coisa que o autor tinha vontade de fazer com o personagem dele? Acho muito mais difícil de engolir personagens com 80 anos (se não me engano eles surgiram lá pelos anos 40, né?) com a mesma cara, vivendo numa “realidade” que parece uma colcha de retalhos do que uma derivação da história claramente marcada como tal. Francamente… let it go, velho.

    PS. Se ele matar o mr Wayne e fizer o tempo voltar pra reviver-lo, numa série onde ele encontra Chapolin Colorado, a Madre Tereza e o Fantomas, só pra “justificar” uma suposta continuidade, é melhor que o deixe morto.

  2. eu não me importaria se fosse uma graphic novel, é justamente este o ponto.
    no contexto de continuidade é foda.

  3. Marcelo disse:

    E o que é uma Graphic Novel? Como ela é diferente de uma HQ? There is no spoon, véio.

  4. Bom ponto.
    Eu so quis fazer a diferenciação entre as histórias correntes e as histórias ESPECIAIS.

    (quem entende destas coisas MESMO é o Luis)

  5. Marcelo disse:

    Por um mundo só com séries curtas! Quero dizer, tão curta quanto o arco do enredo permitir. Se levar 10 edições ou 10 anos pra concluir a história, ok. É muito pedir pra manter a consistência? Claro que o cara pode mudar de idéia em 10 anos, mas a história é dele, não é como se ele tivesse de deixar o mundo num perpétuo estado de stand-by pro próximo autor acontratado.
    Tenho noção que os personagens antigos vão ficar por aí e não vão mudar o modelo de gestão de enredos, mas podiam começar a fazer isso com personagens novos. Também sei da dificuldade que é um cara novo arranjar um espaço do lado do Super-Homem e do Batman, comercialmente falando.

  6. Virgula disse:

    Putz fabs quando ce tava por aqui a gente conversou justamente sobre isso a contiuidade das hqs.
    O problema é que ninguem tem bolas suficiente para matar um personagem para SEMPRE.
    É como o marcelo falou sobre um cara novo ter espaço. Pra se ter uma ideia no anos 90 as revistas do aranha-escarlate, war machine e thunder wave estavam vendendo mais do que homem-aranha, iron man e vingadores, então o que o marketing da marvel fez? Simplesmente cancelou as revistas por achar que elas podiam interferir na imagem dos hérois classicos. Vai entender :p

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: