Papai Estado não deixa eu fazê arte!

Cinema no mundo? Só existe porque tem subsídio do Estado. Estados Unidos e Índia, fora disso todos existem porque têm subsídio do Estado. Na França, então, nem se fale. Se não tivesse Estado francês, não tinha cinema francês. Não existe possibilidade de existir cinema sem apoio estatal.

Deixa eu ver se eu entendi. Para fazer um documentário, tu precisa de dinheiro do Estado? E se tu quiseres documentar uma situação do estado, como faz? Tipo, tu pede dinheiro pro papai estado, e depois fala mal do papai estado? Mas daí papai estado não gosta, fica chateado, dá tapinha na bundinha do menino…

E filme de ação? Imagino que o interesse público nas artes deva justificar investimento em todo tipo de filme, certo? Então, papai estado tem que financiar o Rambo Brasileiro? E o filme novo dos trapalhões, também? Mas daí tu pode fazer “product placement” do estado? Tipo, o Rambo Brasileiro só coloca gasolina em postinho BR? E filme pornô, também entra? Ou é cultura menor? Opa, este papo de cultura menor é imperialismo cultural, tem que deixar filme pornô também. Que tal uns pornôs educativos, financiados pelo estado, para serem lançados em época de carnaval? Todo mundo de camisinha, é claro.

Imagina, o que seria da literatura russa sem o apoio Estatal? E a Francesa? Claro, sem o Estado apoiando, as artes nunca chegaram a lugar nenhum. Artistas são, acima de tudo, funcionarios públicos, dependentes do governo para fazerem sua arte.

Falando sério.

É legal que o Estado invista em cultura? Até acho que é, me beneficio, de uma certa forma, do investimento do estado brasileiro em educação superior, que é uma coisa totalmente secundária no nível de prioridades em  um país como o Brasil – não posso criticar, portanto, o investimento em algo tão secundário quanto a educação superior, no caso, as Artes.

Agora, se as artes dependem do Estado, e não do público, para serem realizadas… bem, tem alguma coisa errada aí. Se tu não consegue sustentar teu espetáculo, não é o Estado que tem que fazer isso para ti. Sinto muito. Legal se tu conseguires apoio, legal se tu conseguires trabalhar a malha pública e conseguir uma graninha. Mas precisar? Além disso, como fica o caráter combativo que os artistas tanto gostam de vomitar se eles dependem do papai estado para filmar/pintar/cheirar coca? Daí fica difícil, né? Quer fazer arte? Podes tentar o apoio das mil-e-uma fundações estatais que querem botar o seu selo de qualidade no teu produto (filmes by petrobrás são a regra, atualmente). Mas que é bizarro fazer esta relação necessária entre cinema, ou qualquer arte, e investimento estatal… muito bizarro…

Comments
2 Responses to “Papai Estado não deixa eu fazê arte!”
  1. marcos disse:

    Pois é, imagina se eu dependesse da minha bolsa para fazer minha dissertação!!
    Ainda bem que temos um blog e ganhamos um dinheiral em patrocínios, gente pagando para ser entrevistada, para ter suas fotos usadas em posts e para ter seus textos resenhados… Ufa!

  2. Ferrari disse:

    Se tu dar uma olhada no ótimo exemplo da Revolução Mexicana vai ver que o interesse do Estado em patrocinar a arte está em criar esse panteão que justifica a si mesmo e dá identidade para os que se vêem representados na arte. Cultura como auto-afirmação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: