Musica eletronica, um guia rápido

Um dos meus esportes preferidos é rir quando o pessoal fala que o Kid A do Radiohead é um album inovador. Inovador, uma pinóia. É um album legal, um album que eu particularmente gosto por motivos bem pessoais, mas é um album de uma faísca atrasada genial.

Camaradas, houve, antes de Radiohead, antes de todo o kool do elektro, bem antes, uma grande série de albuns e bandas que deram o formato do que tu hoje senta para escutar como Trance/Dance/Elektro/Industrial. Um guia rápido de albuns, para o perdido no espaço:

1959-1960:: Kontakte:: Stockhausen. -> Começar aqui é uma boa idéia, já que o criador do serialismo, deu o formato para a turma que ia seguir a patota. John Cage, Brian Eno, Philip Glass, etceteras, todos eles tavam escutando, com atenção o maluco que inventou o serialismo.

1968: Silver Apples::Silver Apples. -> Kraftwerk. Quem? Esta banda de Nova Iorque realmente começou as coisas.

1971:: Can::Tago Mago . -> A maior injustiça dos anos 70 é que esta banda não leva o crédito que merece. Can é a banda que o Pink Floyd nunca teve o culhão, ou a competência, de ser.

1971:: Neu!::Neu! -> A banda que 10 entre 10 caras que tu curte no industrial imitou. E também uma meia dúzia de rappers. Em caso de dúvida, consultem My Life With the Thrill Kill Kut (melhor nome).

1974::Tangerine Dream:: Phaedra -> Sim, ao contrário do que tu pensava, o Leftfield NÃO inventou este som. Sinto muito.

1974::Kraftwerk::Autobahn. -> Kraftwerk pode não ser a mais original, mas não dá para negar a importância deste troço. Tem quem goste mais do Trans-Europe-Express. TOLOS. O melhor album deles é o Autobahn, também é o que o Bowie imitou no Always Crashing in the Same Car, no Low (de novo!).

1977::Suicide::SuicideI -> Oi, Trip Hop? Suicide manda lembranças. Oi, Pet Shop Boys? Suicide manda lembranças. Madonna? Suicide manda lembranças. Provavelmente o mais eclético dos grupos que brincaram com os instrumentos eletrônicos. Cabaret Voltaire, que inventaria o formato Techno como a gente conhece, tava ouvindo com carinho.

1978::The Plastic people of the Universe:: Happy Heart Club -> Tinha uma banda tcheca chamada Pulnoc, famosa nos anos 80. Antes deles serem o Pulnoc, eles eram o Plastic People e eram massa:

1979::Throbbing Gristle::20 Jazz Funk Greats -> Indispensável se tu gosta de Prodigy.Ou NIN.Se o Neu! fez a base do som que virou o industrial, o Throbbing Gristle inventou o estilo.

1980:: Einsturzende Neubauten::Kollapse -> Tu não sabe o nível de demência que música eletrônica/serial pode chegar até tu ouvir o Blixa Bargeld se esgoelando sob o fundo de vidros quebrando e crianças chorando.Na minha modesta opinião, as coisas mais interessantes já feitas no estilo industrial/vanguarda foram feitas por esta banda. E este album é uma lição de humildades para as mocinhas que acham que fazem grande coisa hoje em dia (LCD Soundsystems, eu estou olhando para vocês, seus merdinhas). Antes que eu me esqueça: Tanz Debil é a música industrial do século.

Sim, dois vídeos pro Neubauten.

Neste momento, a coisa fica dividida em círculos mais definidos. Tu tem o nível palatável, que vai virar música POP, com Erasure e Pet Shop Boys, tu tem o Industrial, que vai continuar com o Neubauten, seguido de My life With the Thrill Kill Kut (melhor banda, melhor nome) e KMFDM (altamente superestimado, com um grande album chamado ANGST). Depois tu vai ter NIN, que vai demolir tudo como Pretty Hate Machine. Por outro lado, o som de Manchester vai pegar a trip do post punk, juntar com Suicide e obter o Scramadelia do Primal Scream, que vai montar o House (pior Hype, evah).

Mas o maior de todos os albuns feitos por pessoas no estilo, melhor que Philip Glass, melhor que Cage, melhor que Brian Eno, o maior artista – isso mesmo, artista – do gênero responde por Richard D. James ou Aphex Twin. E o album Ambient Works, Vol. I -1985:1992.

Além de Aphex Twin, da turma que tá na ativa, é difícil não recomendar o Ghosts I-IV do Reznor, o Squarepushers, Neubauten (que continua fantástico) e Johnny Greenwood, que tá se revelando um cara que sabe usar – muito – bem os elementos eletrônicos nas próprias composições.

Mas afora o Reznor e o Aphex Twin, é difícil ver gente fazendo coisas realmente novas com estes elementos, especialmente comparado com o que foi a explosão criativa dos anos 70 e a repercussão nos 80.

Comments
13 Responses to “Musica eletronica, um guia rápido”
  1. Habkost disse:

    Fabs, seu chato de galocha. O Kid A é inovador sim. Levou pro grande público uma série de coisas que já tinham aparecido, sim, mas que não eram palatáveis.
    O que tu tens que entender é que tem tempo pra tudo. Essas bandas alemãs que tu põe aí tem seu mérito (apesar de chatíssimas) e fizeram antes uma porção de coisas, mas uma, muito importante foi o Kid A que fez: sucesso.

    Então, até entendo quando o sujeito diz que é inovador no sentido de nunca feito, isso não é. Mas os caras são geniais no modo de apresentar isso a um público que não ia mais longe do que eles mesmos.

  2. Kid A não levou NADA para o Grande Público, tiago. Deve ter vendido um milhão de cópias e ter sido sumariamente ENGAVETADO pelos compradores desavizados. Se teve um album que levou musica eletronica pro “grande público”, foi o Heroes, do Bowie. O Kid A foi BEM localizado :P

  3. Habkost disse:

    tu que achas. Faz uma pesquisa empírica e pergunta sobre música eletrônica e sobre o Kid A

  4. Feito.
    “Oi Rê, tu tem alguma idéia de que seja este tal de Kid A? E aquela música do Bowie, “Heroes”, tu já ouviu?”

    (aguardo resposta)

  5. Renata disse:

    Oi Fá! Q bom q tu pensaste em mim, pq tipo assim, ouvi dois minutos de cada musica e pensei seriamente em cortar os pulsos com faca de manteiga… mas bem… Kid…quem? Kid vinil é o mais proximo q minha memoria permitiu.
    ah, sim… eu gosto muito de Bowie, sim já ouvi Heroes. :))
    Desculpa, Tiago ;)
    Se bem que, penso q não posso ser usada nesta pesquisa musical, pq simplesmente não é minha praia…

  6. Renata disse:

    joguei “Kid A” no you tube, fiquei com a consciencia pesada :D
    Agora sei do q se trata.

  7. Luis disse:

    Por essas e outras que sempre tenho medo quando o Fabricio fala de música…

  8. Ferrari disse:

    Música?

  9. Habkost disse:

    bom, vamos lá: todos estão errados, a não ser eu.

    Chico Buarque = Alistair Crowley

  10. Moche disse:

    Concordo com o cara lá em cima: essas bandas alemãs são de vanguarda, mas o Kid A foi álbum de uma banda no auge que popularizou o estilo. Lembremos o contexto: radiohead, expectativa, pós-ok computer, o que vem agora?, vem AQUILO. Que, em todo caso, é muita coisa.

    Ahhhhhh, esquece — é tudo puro xiitismo meu.

  11. Virgula disse:

    Fabs não botou Daft Punk na lista u.u

  12. Sabe tangerine dream, ali em cima?
    Caso clássico de “daí tu vê, né?”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: