Robert Strange McNamara, 1916-2009

Morreu hoje o Robert McNamara, o homem que planejou a guerra do vietnan, o bombardeiro com bombas de fogo que destruiu tóquio na segunda guerra, que inventou o banco mundial como a gente conhece e que escreveu um dos livros mais importantes para quem se interessa por realpolitik.

O livro se chama “In Retrospect”, e depois virou um documentário dirigido por Errol Morris, chamado “The fog of war”.

Agora, enquanto Rumsfeld fala isso:

It never registered in my mind in this particular instance–it did in almost every other case–that these issues ought to be in a policy development or management posture. Looking back at it now, I have a feeling that was a mistake. In retrospect, it would have been better to take all of those issues and put them in the hands of policy or management.

O McNamara permanece relevante, afinal, foi ele que já no início dos anos 70 sugeriu que talvez fosse uma boa idéia deixar decisões políticas e diplomáticas para … bem… políticos e diplomatas. A rampa escorregadia do McNamara é a rampa escorregadia do realismo político.

E não tem princípio de fairness, não tem alteridade, não tem poesia, não tem literatura e não tem PhD em Stanford que te salva da rampa. Tu tá sempre andando nela, sempre descendo a rampa. Claro, ajuda se a gente entender as relações de causa e efeito que nos fazem descer a rampa mais rápido, ou com efeitos mais desastrados, mas não tem como evitar. A gente nasce nesse terreno íngrime, inclinado para baixo e não tem deus nenhum que vai te salvar disso.

O que, é claro, torna tudo muito mais interessante.

Anúncios
Comments
7 Responses to “Robert Strange McNamara, 1916-2009”
  1. Tatiana disse:

    e os remanescentes do breve século XX começam a desaparecer…

  2. sério, como disse o narigudo, o QI do universo diminuiu consideravelmente hoje.

    Este homem era um gênio e a reflexão dele no Fog of War devia ser material obrigatório para qualquer um que queira falar de política.

    mas o cara foi um dos arquitetos da segunda metade do século, tanto o lado bom quanto o ruim.

  3. Em tempo,
    o McNamara era doutor em filosofia, por Princeton, com tese em Hume e a questão dos sentimentos morais.

  4. Moche disse:

    ei, namara, vai toma no cu

  5. Ferrari disse:

    A ironia do Fabrício me chamando de narigudo é algo.
    Em tempo (2), ele foi professor de ética na Harward, se a demência não tomou a minha memória do Fog of War.
    Eu não sei se mandaria ele a merda. Ele sabia que era um filho da puta. Ele sentaria em uma mesa e conversaria tranquilamente contigo sobre isso. Sei lá, uma coisa meio Simon. Eu respeito isso.

  6. Tanto que ele sentou e conversou com o Morris. E, não sei tu, mas eu me assusto vendo aquilo de o quanto é fácil CONCORDAR com o McNamara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: