Cracks in the Canvas

How do we cope with the days after a death?

Empty days. Nothing left.

Not even a funeral.

I see shapes forming inside paitings.

Animals and humans, row upon row.

Walking towards something.

Waiting for something.

I’m looking for an answer,

me and a million others.

Disbelievers.

Deserted lovers.

(Dear god, you’d better not let me down this time)

Cracks in the canvas

look like roads

that never end.

(Polly Jean Harvey).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: