Um meta estudo Foucaultiano?

«What was then being formed was a policy of coercions that act upon the body, a calculated manipulation of its elements, its gestures, its behaviour. The human body was entering a machinery of power that explores it, breaks it down and rearranges it. A ‘political anatomy’, which was also a ‘mechanics of power’, was being born; it defined how one may have a hold over others’ bodies, not only so that they may do what one wishes, but so that they may operate as one wishes, with the techniques, the speed and the efficiency that one determines. Thus discipline produces subjected and practiced bodies, ‘docile’ bodies.»

Discipline and Punishment, p. 138

A Justiça de Belo Horizonte condenou o ex-padre Cléber Domingos Gonçalves a 10 anos e seis meses de prisão por pedofilia. De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado, o padre irá recorrer da decisão em liberdade.

Domingos é acusado de molestar uma adolescente de 13 anos durante o ano de 2006. Segundo o processo, ele também costumava viajar e se hospedar em hotéis-fazenda de Itapecerica com crianças entre 13 e 14 anos.

Conforme inquérito policial, o padre dizia na recepção que era tio dos adolescentes ou ainda professor de inglês deles. Desconfiados da atitude do padre, os funcionários dos hotéis proibiram as hospedagens dele.

Domingos exercia a profissão de padre no município de Carmo da Mata, uma cidade mineira com cerca de 12 mil habitantes.

Terra, hoje.

Quais são os corpos dóceis mesmo, Foucault?Ah tá, só para saber.

Comments
14 Responses to “Um meta estudo Foucaultiano?”
  1. Tati disse:

    Just remind me: who cares about Foucault, anyways?

  2. paulo disse:

    Vou falar com seriedade. Vc poderia desenvolver seu pensamento sobre Vigiar e Punir?,que vc colocou como tags? Isso é pura filososfia ou se aplica à Psicologia? podes colocar em meu e mail; Grato ,Paulo. PS: realmente me interessei pelo tag por razões pessoais que sua esposa bem conhece

  3. Moysés disse:

    cara, não era a padres pedófilos que o foucault estava se referindo, creio eu.

  4. Mas era sobre o corpo docil do individuo visado pelo estado.
    Para variar, Foucault ta errado. O corpo docil nao eh o do criminoso, eh o da vitima. Inclusive, vai vendo os negritos do que o Foucault espera que seja feito com o individuo no estado moderno malvado, e ve a noticia verificando justamente o contrario.

    Da para fazer isso com basicamente qualquer apropriacao historica do Foucault. Ele ta errado 50% das vezes, no minimo.

  5. Tati disse:

    Dizer que o Foucault está 50% daz vezes errado quando ele se apropria de história é ser GENTIL com o Foucault e com os problemas metodológicos dele.

  6. G.D. disse:

    Vejamos:

    um padre tarado por menininhos (N. do E.: REDUNDANCIA) vai preso pelas barbaridades que comete em BH e por isso toda a estrutura de poderes sub-repticios identificada pelo Foucault * nas instituicoes totais modernas NAO PRESTA?

    … :(

    * SIM, inspirado em Goffman e em outros psicologos-sociais…eu SEI que Foucault nao inventou o mundo.

  7. Bom,
    primeiro que a noção de “poderes sub-repticios” é problemática to-begin-with. Mas meu ponto é simplesmente o seguinte: dá uma olhada na citação do Careca. Agora, verifica os argumentos dele sobre a questão do tratamento ao “corpo” à “exposição”. Re-verifica o indivíduo sendo julgado acima. E daí te pergunta: que exposição? que corpo dócil? Certamente não é o do indivíduo sendo “totalizado” pela “sub-repticea” estrutura estatal, inclusive, não tem totalização nem “estrutura” “sub-repticea” alguma.

    É aquilo que o Sahllins diz no “Esperando Foucault”. Acabou. Foucault acabou, fim. Não tem mais. Teve uma função, é importante ler e tal. Mas acabou, virou uma figurinha menor na história das idéias.

  8. marcosfanton disse:

    Ouch!

  9. Em tempo: eu acho que o careca não esperaria nada diferente da própria obra. Um autor que pode ser superado ainda tem em vantagem sobre um que sequer isso nos oferece.

    (Heidegger, eu estou olhando para você, seu verme!)

  10. marcosfanton disse:

    É, mas pra desbancar Heidegger, pelo menos o primeiro, vai precisar muito mais do que uma manchete de jornal. :P

  11. Moysés disse:

    Fabs, te recomendo então dar uma olhada no nosso sistema carcerário e ver como funcionam os laudos psicológicos – NA PRÁTICA.

    Talvez então o Foucault faça algum sentido e seus “erros metodológicos” não estejam tão errados assim.

  12. Quer dizer que nosso sistema carcerário tá todo errado por causa da estrutura subreptícia e da criação de corpos dóceis? Deve ser por isso que o estado tem COMPLETO CONTROLE sobre as penitenciárias brasileiras.

  13. Tati disse:

    Erros metodológicos são prévios à analise de dados (no sentido que uma metodologia é desenhada previamente a analise de dados), logo a sugestão de verificar o sistema carcerário brasileiro para perceber que Foucault não teria erros metodológicos simplesmente não faz sentido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: