O MEC precisa censurar a UNIBAN publicamente

Eu tenho mantido certo silêncio fora do Twitter sobre esta história da menina da UNIBAN, porque francamente esta história me deixa muito irritado.

A UNIBAN acabou de lançar uma nota e tomar uma decisão que dá suporte para o tipo de gente que acha que tamanho de saia justifica estupro, pro tipo de gente que acha que mulher que não sai com véu na rua tem que ser espancada, e que os motivos para expressão individual são relevantes para o respeito de expressões individuais.

Eu não quero entrar no mérito dos motivos da menina usar uma vestidinho vermelho curto. Eles são irrelevantes. Se ela queria provocar, se ela não queria, isso é totalmente sem importância diante do que aconteceu na UNIBAN. O que aconteceu na UNIBAN foi primitivo, foi brutal e sobretudo inaceitável em uma instituição de ensino. O fato da situação ter saído de controle dentro da universidade, dela ter chegado no ponto que a integridade física – para não dizer psicológica – da menina foi ameaçada por um bando de fanfarrão que nunca viu um par de pernas, esta situação é completamente injustificável em qualquer sociedade que tenha a pretensão de se caracterizar como tolerante. A UNIBAN precisava ter garantido a segurança da menina, e não dado suporte à uma turbe de retardados mentais.

Se lemos a nota da UNIBAN justificando a expulsão da aluna em cima dos motivos que levaram ela a escolher uma saia ao invés de outra para ir para aula, precisamos – enquanto membros da comunidade acadêmica – dizer que “não dá”. Existem uniformes para ir para uma aula em universidade? Estamos lidando com adolescentes que não conseguem se controlar ao ver uma menina de vestido curto e maquiagem? É isso? A verdade é que se um aluno decide ir para a aula vestido de Drag Queen, ele tem que ter certeza que Não vai ser agredido dentro daquele ambiente. Ou pelo menos a segurança de que se ele for agredido ele vai ter o apoio insitucional para reagir contra este tipo de atitude brutal, estúpida e intolerante.

O MEC precisa censurar a UNIBAN publicamente. Precisa tomar atitudes para cortar o apoio à esta instituição – financeiro e procedimental – até esta atitude demente ser posta de lado. Não é possível que o Ministério da Educação seja leniente com este tipo de atitude, a UNIBAN não tem autonomia para decidir o modo de vestimenta dos seus alunos, muito menos para apoiar determinadas reações à formas de vestimenta. Isso não existe. Expulsar uma aluna por estar usando um vestido vermelho e pelos supostos motivos que levaram ela a usar um motivo vermelho não é uma atitude aceitável para uma instituição de educação superior – e a UNIBAN perdeu qualquer legitimidade de se caracterizar como instituição de ensino ao emitir tal nota.

Comments
14 Responses to “O MEC precisa censurar a UNIBAN publicamente”
  1. Ferrari disse:

    Eu realmente não entendo o porque dessa virada tão forte ao moralismo. É pq não tem mais ameaça soviética então não é preciso propagandear a liberdade? É uma reação à liberdade alcançada nos meios digitais? Sei lá, só sei que deu vontade de ler “A Nova Mentalidade Alemã” do Marcuse de novo, parece estar se encaixando.
    Assim como se encaixam a legalização das “milícias cidadãs” e a popularidade da filha (ou neta, nem lembro) do Mussolini na política.
    Até os EUA (normalmente o baluarte do moralismo protestante) sentiram que isso não é legal. Mesmo o candidato republicano das últimas eleições era um cara relativamente light (ok, Palin à parte – mas eu penso nela como uma cruza de Yeda com uma amish e um assassino serial de filhotes de foca).

  2. Paulo disse:

    Pq o MEC aplicar uma censura ou qq tipo de punição à UNIBAN?
    Justifique ou explique ,por favor.
    Portanto ,caso isso ocorra ,estarás respaldando Lula , de acordo com artigo de FHC , ou seja vivemos uma outra forma de governo que não a democracia
    Pq expulsá-la? Pelo vestido?
    Existem outras formas de se fazer isso. Não concordo com a atitude dos alunos;realmente em um ambiente em que vc frequenta para discutir ,inovar ideias etc..,que é o papel de uma Universidade,isso não se aplica
    Ao meu ver foi tanto ou quanto pior que a Dra médica de Aracaju , a qual ,como info contratou um Adevogado,Ex Sec de Justiçã de Sergipe pra processar o You tube e a Gol mas jamais se defender de sua atitude preconceituosa

  3. Tem que censurar na medida que a atitude da UNIBAN é incompatível com a atitude de uma instituição de ensino superior. O papel do MEC também é falar sobre a legitimidade de instuições de ensino, a UNIBAN jogou qualquer apelo para sua legitimidade enquanto instituição no lixo ao defender a atitude brutal e primitiva dos alunos que assediaram a menina.

    O MEC precisa censurar a UNIBAN por ter, no fim das contas, ficado do lado de pessoas que acham que tamanho de saia justifica assédio, e ainda mais, ter expulsado uma menina por usar determinado vestido.

    Isso é totalmente incompatível com a conduta esperada de uma instituição de ensino superior.

  4. Marcelo disse:

    E ela nem é tudo isso.

  5. G.D. disse:

    A “justificativa” publicada pela Uniban fica alocada entre as coisas mais RIDICULAS que li na vida.

    “Defesa do ‘ambiente escolar'” foi um dos termos que (me belisque) pude encontrar em meio ao “comunicado oficial”.

    Ps: E ela nem é tudo isso (2)

  6. Tati disse:

    Olha, é muito curioso para mim ver o pessoal se levantando contra a Uniban, mas ecoando no fundo esse “e ela nem é tudo isso”.

    Importa que “ela nem é tudo isso”? Por acaso se “ela fosse tudo isso” a situação seria mais compreensível?

    Adianta muito pouco se juntar ao coro de acusação da Uniban mas seguir reproduzindo algumas das atitudes que iniciaram a situação que se está vaiando.

  7. Paula disse:

    Pra mim, falar “ela nem é tudo isso”, é a mesma coisa que se dizer super liberal e cabeça aberta, e vir pra uma discussão dessas armado de preconceitos e pré-conceitos.

    E mesmo que depois a resposta pro meu comentário e o da Tati seja “ah, mas era só brincadeira, a gente não realmente acredita nisso”, só faz o posicionamento de “acho isso um absurdo” perder um pouco mais de credibilidade. :P

  8. Habkost disse:

    É claro que está errado o que fizeram com a guria. Periguetes existem em todos os cantos do mundo, e é uma profissão tão digna quanto, sei lá, filósofos. O problema todo é a idiotice geral da faculdade. Mas vamos lá. Existem sim padrões de comportamento necessários aos diversos lugares que se freqüenta, a faculdade é um deles. Mas se ela está fora dos padrões, tu chama num canto e avisa. Se ela não retificar, aí tu multa. Mas nunca usa a violência

  9. Piriguete? Good grief…

  10. Ferrari disse:

    Os caras que gritaram nem são tão santos….

  11. Lúcia disse:

    O que me espanta, além da barbárie cometida pela “nata” cultural brasileira é que, diante de um assunto tão delicado e ofensivo, tem gente que consegue fazer PIADA. Mas né, é a mesma “nata” que chamou a menina de puta.
    Aliás, dia 02 o Siber fez um post resumindo o que qualquer pessoa com cérebro pensa: http://talktohimselfshow.zip.net/

  12. Tatiana Vargas Maia disse:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: