Adorno odiava o cheiro do povo

As pessoas viajam sobre pneus de borracha, rigorosamente isoladas umas das outras. Em compensação, só se conversa num carro o que se discute em outro; a conversa da família isolada está regulada por interesses práticos.

Adorno tinha um problema com o pessoal nuzistates indo para a praia de carro e parando de usar o trem, pelo visto. Claro, isso passa pelo fato conhecido que Adorno certa feita havia estado no litoral gaúcho (creio que em Capão Novo, ou Atlantida Sul) e tinha achado tudo de muito mal gosto, muito massificado. Inclusive, ouvi de fonte fidedigna que ao contemplar um jogo de Frescobol e um picolezeiro vendendo apenas chicabom e picolé de côco, teria dito:

Adorno tinha visto pobre uma outra vez, numa revista. Tinha achado de extremo mal gosto. Mas daí, ter que ficar no mesmo estabelecimento ? Ah não, viver com esta gente inautêntica era deveras inadmissível!

Comments
7 Responses to “Adorno odiava o cheiro do povo”
  1. G.D. disse:

    Seria clichê demais dizer que a passagem “…Adorno tinha visto pobre uma outra vez, numa revista. Tinha achado de extremo mal gosto. Mas daí, ter que ficar no mesmo estabelecimento ? Ah não, viver com esta gente inautêntica era deveras inadmissível!…” pode ser aplicada à quase toda ‘INTELECTUALIDADE’?

  2. G.D. disse:

    APROVEITO para perguntar QUAL O CRITÉRIO utilizado para a escolha dos monstrinhos que acompanhm os comentários?

    HABEAS DATA já!

  3. Tem uma parte da intelectualidade que tem FETICHE de pobre. Mas em geral, sim. Tu pode dividir aí, a intelectualidade que acha pobre uma coisa muito demodê, e a teologia da libertação do outro lado :P

  4. marcosfanton disse:

    Só porque a bola tá picando: dá uma olhada nesse pedaço de artigo do Clodovis Boff, pra ver o que é ARGUMENTAR sobre a falta de fundamento da Teologia da Libertação: http://www.cebi.org.br/noticia.php?secaoId=15&noticiaId=707 .

  5. Caio disse:

    Mais facil você dividir nos intelecutais que se organizam revolucinariamente e elevam a consciência da classe trabalhadora com aqueles que ficam punhetando intelecutalmente, como pode se aplicar a pessoas entretidas nesse blog

Trackbacks
Check out what others are saying...
  1. […] menor ou igual a 1000 cm3 (aumento de alíquota de 35% para 50%) – “Já dizia o mestre Theodor Adorno: ‘As pessoas viajam sobre pneus de borracha, rigorosamente isoladas umas das outras. Em […]



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: