10 discos para o ano

O formato de dez discos é bizarro porque presume que existem dez discos decentes no ano. No caso, até existem. Mas ouvi tão pouca música nova que qualquer coisa que entrou mais de duas vezes no meu playlist é capaz de entrar na lista.

Não tô com muita paciencia para ficar justificando. Brevemente, ouvi mais coisas no lado “black music” esse ano, que pra mim marcou o apice da passagem do “indie rock” para o lado do “pop rock”. Ja é uma tendência isso tem uns dez anos, mas agora a coisa realmente chegou no ponto máximo. O chamado rock alternativo parece ter deixado de lado todas as influências mais pesadas e focado em fazer uma mistureba do lado mais soft do Neil Young com melodias popzinhas e coisas grudentas. Bandas como black flag, big black, mesmo sonic youth e jesus and mary chain, seriam todas estranhas a atual geração.

Bueno, lets vamos:

10) M.I.A. – M.I.A.

Esse single, sozinho, vale o disco (que nao achei bom).

9) Orgone – Cali fever

8)  Anthony and the Johnsons – Swanlights

7) The Roots and John Legend: Wake Up

6) Cee-Lo Green: The Lady Killer

5) Shilpa Ray and her happy hookers – Teenage and Torture

4) Grinderman – Grinderman 2

3) The Black Keys – Brothers

2) Clint Mansell – Black Swan OST

Um dos dois albuns lancados esse ano que, na minha opiniao, tem potencial para ser importante.

1) Kanye West – My Beautiful Dark Twisted Fantasy

Os videos so existem no VEVO. Como isso da “local copyright infringement” fora duzistates, nao vou colocar os videos aqui.

Mas seguinte: desculpem ae por ser POP, por gostar de coisas POPULARES. Mas musica boa é musica boa. O album novo do Kanye West é um dos melhores albuns de musica pop dos últimos VINTE anos e junto com o Fame Monster vai definir o que uma geração inteira vai ouvir como “trilha sonora”. Artistas como o Kanye aparecem uma vez por geração e eu realmente lamento se nego prefere ficar fazendo boquinha e ouvindo bandas que ninguem se importa (Arcade Fire, por exemplo, vai ser tipo BLIND MELLON dentro de dez anos. NINGUEM vai lembrar que existe).

O Clint Mansell fez a obra mais bonita que eu ouvi esse ano. É uma coisa espetacular o trabalho de “paisagem” sonora do Black Swan e acho que o filme é melhor pela trilha sonora. Mais ainda: é memorável pela trilha. As pessoas até podem falar da performance da Natalie Portman, dos visuais do filme, ou blah. A trilha sonora é emocionante, mais emocionante que o filme.

Ainda assim, apesar disso, preciso dizer que o album do Kanye é superio. Ele pervertiu tudo nesse ultimo album. Não dá mais para colocar o cara num pacote. Não é hip-rock. Não é electro. Não é rock. É alguma coisa ae. Mas escuta dois minutos de “who will survive in america” e me diz. Yep, this kid’s got balls. E, vamos combinar, quando a musica pop é essa coisa controladinha (inclusive no lado “alternativo”, não se enganem, por favor) tem que dar o braço a torcer prum cara que corre os riscos que o Sr. West corre.

Comments
13 Responses to “10 discos para o ano”
  1. Rafael Pontin disse:

    Kenye West????….oh Jesus……save your soul……

  2. Ah para. Tu ouviu? Ou vai desgostar so pq o cara eh pop? Francamente. :P

  3. Marcelo disse:

    Que coisa mais emo os nomes das bandas e os títulos dos discos.
    Hookers, killers, torture, black isso, black aquilo.

  4. Anônimo disse:

    Pitchforkcore. Até tu virou hipster?

  5. moysespintoneto disse:

    eu me lembro de Blind Melon

    banda bem bacana

  6. Porra, grande parte desses albuns sequer entraram na lista da Pitchfork.

    Sim, bacana Blind Melon. Mas convenhamos que nao eh memoravel no sentido que, sei la, nirvana foi memoravel. Acho que esse album do Kanye eh algo para ser comparado com as coisas mais iconicas da decada de oitenta e noventa na musica pop. Nesse sentido que acho o Arcade Fire parecido com Blind Melon. Eh divertido. Claro. Eu curto ouvir. Mas nao sei de ninguem que tenha saido cantando os singles do album novo por ae.

    Mas como eu disse, to completamente por fora. Foi foda achar dez albuns.

  7. moysespintoneto disse:

    Eu achei barbada dez álbuns. Acho que talvez os tempos estejam mais ao meu estilo (hipster é a mãe).

    Acho o Arcade Fire bacana. Melhor que Blind Melon, mas não chega nem perto de Nirvana, Radiohead ou Oasis. Desses, depois de 2010, pra mim só o Strokes.

  8. moysespintoneto disse:

    digo, depois de 2000.

  9. Anônimo disse:

    Nossa, gosta de Strokes, Arcade Fire e Oasis, não quer ser chamado de hipster. Fora ter um mau gosto bizarro, enfim. Fabrício, gosta de doom metal?

  10. Opa.
    Esse blog apoia qualquer tentativa de azucrinar o Moyses. Mas nao de partes anonimas, OUKEY?

    Bota um nomezinho ae pra gente associar uma cara com a gracinha, valeu?

    Prefiro Speed Metal.

  11. moysespintoneto disse:

    Posso até ser hipster, mas ao menos não sou um CAGÃO (ou uma CAGONA) que se esconde no anonimato para falar mal do gosto dos outros.

  12. gabrieldivan disse:

    Vou ali tomar uma CARACU e escutar Mötörhead. Já venho.

  13. marlon disse:

    Não conheço nem nunca ouvi QUAISQUER dessas bandas aí.

    O que mais ouvi este ano: Black Label Society; Sepultura (e Cavalera Conspiracy); Pantera; Orishas; Seu Jorge; O Rappa; The Clash; Macaco; Asian Dub Foundation; AC DC (além de jazz – Miles, Coltrane, clássica, e rap).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: