Religião, consciência e como escrever sentenças (hehe)

Mais um post lá no distropia, check it up!

Distropia

E então o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul fez o óbvio e vetou a exibição de símbolos religiosos dentro de salas de audiência e gabinetes da Justiça no RS.

Acho que foi em 2005, não tenho certeza e o Marcos pode me ajudar aqui, mas lembro de um seminário do Professor Flickinger na PUCRS, sobre questões de filosofia do direito. Dois colegas no seminário eram membros da Justiça Federal gaúcha, não lembro se eram juízes, desembargadores, secretários, mas trabalhavam na JF. Em uma discussão os dois falavam em uníssono em favor dos símbolos religiosos nas salas de audiência e gabinetes. O argumento deles era que a sala de audiência era uma extensão do corpo do juiz.

Era difícil saber por onde começar a conversar com uma pessoa que tem a cara de pau de falar um negócio desses. O que tu diz? Se a sala de audiência é…

Ver o post original 719 mais palavras

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: