Melhor perfil de todos os tempos

Parece haver um meio sorriso irônico, oculto pela barba ursina de Zizek, quando ele fala em “grandes realizações da civilização ocidental”. Mas, quando se trata de Zizek, é sempre difícil discernir o que deve ou não ser levado a sério. Esse é o aspecto estimulante, divertido até, de seus livros e ensaios. Sob a pirotecnia de suas citações e o bizantinismo de sua linguagem, porém, ocultam-se algumas das teses mais empoeiradas da esquerda.

(…)

Ao lado de Karl Marx, o francês Jacques Lacan é um dos alicerces teóricos de Zizek. Conhecido por sua prosa inextricável, eivada de fórmulas pseudomatemáticas para impressionar os incautos, Lacan tentou casar as teorias de Freud com o estruturalismo francês dos anos 60. A “ditadura do proletariado” que Zizek pretende reavivar não estava entre as preocupações desse psicanalista (famoso também pela cupidez com que cobrava de seus pacientes). Quem diz que Zizek se preocupa com coerência teórica? Afinal, esse é o homem que recorre à rigorosa ética kantiana para defender a criminosa política leninista. Ele é insuperável em paradoxos cultivados. No mesmo texto, é capaz de afirmar a indestrutibilidade do capitalismo, para em seguida exaltar o esforço de Hugo Chávez na construção do socialismo bolivariano. Também é fã de uma analogia selvagem. Para atacar a dupla jornada de especulador e filantropo do capitalista George Soros, por exemplo, ele o compara a um produto que conjuga as propriedades contraditórias de ser engordativo e dietético ao mesmo tempo: o chocolate laxativo. Com seu figurino proletário – sempre de calça jeans e camisa de lenhador –, seu humor meio grosseirão e suas referências pop defasadas (como A Noviça Rebelde), Zizek encarna, na aparência, a renovação intelectual do marxismo, combalido desde o colapso da União Soviética. Será difícil encontrar, porém, uma idéia efetivamente inovadora em sua obra. Ele apenas recicla o repertório de falácias da esquerda.

Veja entendeu o Zizek perfeitamente. E de quebra, encaixou uma série de jabs fantásticos no beautiful people.

Este cara, o Jerônimo Coelho, que fez o perfil e a crítica do Zizek, ganhou meu respeito.

Para assinantes, aqui.


AddThis Social Bookmark Button

Comments
20 Responses to “Melhor perfil de todos os tempos”
  1. Moche disse:

    O Zizek me incomoda muito menos que os pseudointelectuais da Veja.

    Não os bate na cretinice.

  2. Pseudointelectua, por pseudointelectual, prefiro os inofensivos.

    O Zizek faz um estrago tremendo com o tipo de bobagem que ele tem escrito e colocado na baila por ae.

    Além disso, o que tem de errado no perfil escrito por este cara da veja? Quer dizer, não tem nenhuma calúnia, é isso aí mesmo.

    Nada contra, quem quer estudar Zizek, que estude. Mas o crítico da veja pareceu acertar na mosca na caracterização da obra, seja ele pseudo intelectual, seja ele um intelectual real.

    Claro, daí teria que perguntar para o Zizek se o real é no sentido inflacionado, hegeliano, ou o Real com R Maiúsculo do Lacan :P.

  3. Glauco disse:

    Típico da Veja. Pré-desqualificar baseado em nada, ou melhor, baseado, de forma circular, nas idéias (essas sim dinossáuricas) que a mera repetição parece ter força para sustentar. Nem uma consideração séria – que seria trabalho demais pros cansados cérebros da ‘classe média’ de carros importados que a revista tranqüiliza todas as semanas contra qualquer questionamento.

    Mas contra piadas, não há argumentos, não é mesmo? Se puder botar no liquidificador uma bizarrice sexual ou um hobby estranho, tanto melhor. Boa sorte pra essa gente…

  4. Eu imagino, Glauco, que sejas algum membro do proletariado que foi iluminado pelo trabalho do Zizek, ja que falas da ‘classe media’ de forma tão condescendente.

    Continuo pensando que o trabalho do crítico da veja foi no ponto. E confirmas boa parte dos estereótipos ligados ao Zizek, e à esquerda de botequim, ao falar de “cansados cérebros da classe média”. A veja é uma revista semanal, só isso. E fez um bom perfil do autor.

    Agora, geralmente estas reações apaixonadas de defesa são um sinal bem claro que alguma coisa bateu no nervo.

  5. Panorama of Endtimes disse:

    Pois é, temos dois problemas aqui. O primeiro é fundalmentalmente sobre o texto da Veja. Ora, a revista não é boa, e ponto final. Mas nem por isso mesmo há de se desqualificar o texto pelo contexto aqui. Não conheço o filósofo-brincalhão. O texto pode ter acertado sim.
    O segundo problema condiz com a discussão folhetinesca dos meus predecessores de comentários. Os argumentos se resumem a: “minha bunda é mais bonita que a sua!”. Acontece o seguinte: o blogo é do fabs. ele tem todo o direito de dizer que, por exemplo, o Pedro Di Lara é a segunda volta de Cristo (como é), sem se preocupar. Se ele tirou o texto da Veja, ou da Contigo, não importa. De mais a mais, o fabs adora uma rusga, então, é por aí mesmo.

    O que eu quero dizer com tudo isso? Que a banda que o fabs mandou por email é MUITO, mas MUITO chata (cadê o produtor?), e que a Veja é uma merda mesmo, e que, no blogo do fabs, manda a Tati.
    E tenho dito!

  6. Sério, se a veja é ruim, e eu acho que não – Eu acho que é razoável – a nossa situação tá crítica. Simplesmente, é a única revista relevante (semanal) no Brasil.

    Agora, na boa, ninguém é uma monoda sem consciencia para não ter capacidade de o mínimo de reflexão sobre o que lê. E se não tem, o problema certamente não é da veja.

  7. moche disse:

    Não dá. A Veja é TREMENDAMENTE ruim. É um emburrecedor acelerado. É a nossa FoxNews. Se não temos uma revista melhor (e temos: por exemplo a Piauí), isso não a torna minimamente tolerável.
    Quem tem estômago para ler o Reinaldo Azevedo vê o nível que baixou a revista. É discurso de boteco, chinelão, toscaço e conservador. Lixo total.
    Mas não que eu ache o Zizek grande coisa.

  8. Sei lá, o que tem de tão terrível na Veja? Tem o Reinaldo? Tem. Mas também tem o Millor, que é um gênio. O reinaldo escreve muito mais online do que na revista mesmo..

    Tudo bem, a revista poderia ser melhor? Acho que pdoeria, sei lá. Não entendo lhufas de jornalismo. Mas até onde me consta os problemas da veja são os problemas de qualquer semanário; pega a Time, a Newsweek, a Economist… São revistas com problemas, com cronistas conservadores e tudo mais.

    Por exemplo, a reportagem da veja desta semana sobre o Obama está primorosa. Muito melhor que as reportagens do Le Monde ou da Carta Capital, por exemplo.

    Não sou pago para defender ninguém, mas só não entendo esta resistência contra a Veja. Sei lá, é só uma revista.

  9. Marcelo disse:

    Bom, por definição revista é coisa de conservador. Os outros escrevem em zines, blogs, flyers, panfletos e papel de pão.
    De mais a mais, me incooda que a veja virou um website impresso, mais quadrinhos e “infográficos” do que texto.

  10. moche disse:

    A linha editorial na minha opinião é lixo completo. As reportagens são uma lástima, totalmente induzidas na sua narração por um discurso totalmente neocon. Não tiro o direito deles falarem o que quiserem, de quem quiser ler a revista, mas eu, particularmente, acho uma lástima total. Me irrita muito. É o discurso da classe média podre brasileira, que eu integro, mas me recuso a concordar. Também as entrevistas, segundo já ouvi vários relatos, são totalmente induzidas. Tô fora total.

  11. Neocon? Cara, lê a matéria sobre o Obama. O que tem de Neocon ali? Sei lá, como eu disse, não sou fã de nenhum semanário, acho que o gênero tá condenado a morrer;

    mas a Veja não é especialmente ruim, Moysés… sei lá, não entendo isso. dá para discordar de muita coisa, eles realmente se acham melhores do que realmente são… mas tipo… linha editorial, uma vez que tu sabe, tu lida com ela da melhor forma possível…

  12. moche disse:

    cara, eu já vi coisas como reportagem sobre “pobrologia”, em que criticam o cinema brasileiro por valorizar os pobres, tem uma capa por mês detonando o Chavez (não gosto do Chavez, mas é típica atitude neocon dar a ele mais importância que tem), enfim… cara, é tanta coisa que até perco a conta.

    Mas, como eu disse, nada contra a possibilidade de publicarem o que quiserem, de que quem queira leia, etc. Só que EU, particularmente, acho um LIXO completo. Sinceramente, acho que faz um mal danado, como faz a FoxNews aos EUA.

  13. Ferrari disse:

    Algumas razões pq a Veja não presta:
    1 – O Fabrício gosta dela. Se o Fabrício gosta dela é pq é uma coisa ruim e polêmica, de maneira com que ele compre discussões infindáveis com os seus amigos :)
    2 – Espaço publicitário. Tenho vários parentes assinantes da Veja (dois deles fundadores do PT, veja só) e enquanto estava entediado várias vezes abria páginas aleatórias, que SEMPRE caiam em propaganda. A Veja não é uma revista barata, e tem, no mínimo, 40% de espaço publicitário.
    3 – É uma revista de adolescentes. Vai me dizer que o teor das rusgas dela com a IstoÉ não é coisa de adolescente? (a recíproca verdadeira). Prova viva disso: Diogo Mainardi. Sem mencionar as posições dele (que são completamente válidas pra linha editorial da revista), ele escreve confissões, não uma coluna. “Ainda bem que meu filho problemático tá na Suiça; que bom que não me formei, pq o presidente não é formado”. Que maduro!
    4 – Textos ruins. Não falo dos tópicos deles (isso são outros 500), mas textos ruins mesmo. A Veja há uns 10, 15 anos atrás tinha reportagens científicas realmente boas, por exemplo. Hoje em dia é 80% da página com uma figura (normalmente uma “história em quadrinhos” de como tal coisa foi feita), e um texto retirado de um blog do lado. Concordo completamente com o Marcelo nesse aspecto.
    5 – Denuncismo. “Ôba, denuncia vendeu! Vamos fazer uma revista de denúncia! Só!”. Sim, é papel da mídia denunciar, mas não viver disso.
    Acho que de resto, ela esta no papel dela de revista de direita, veiculada para o público masculino dos 35-60 anos com renda superior a 10 salários mínimos. Acho uma pena que não tenhamos uma boa revista semanal de esquerda para fazer o contraponto.

  14. Ferrari disse:

    Ah, meio off-topic, mas válido. Lembro de uma Páginas Amarelas que a entrevista deixava a entender que o Olívio teve um romance gay. Tuuudo a ver.

  15. O Ferrari descreveu os problemas de TODOS semanários do universo.

  16. Ferrari disse:

    No MSN:
    Ferrari diz:
    tu gosta de todos os semanários do universo?
    Fabs diz:
    hahhahah
    Fabs diz:
    provavelmente
    Fabs diz:
    :)
    Fabs diz:
    especialmente os JAPAS que são bem COLORIDOS

    A Carta Capital não tem metade da propaganda da Veja, e não vem me dizer que é pq ela não vende tanto, pq dentro da tua teoria um monte de “empresários amigos do PT” teriam interesse em anunciar lá. Mesmo não sendo um semanário, a Piauí é uma revista que está tendo uma vendagem ótima pra uma publicação nova e não tem 25% de espaço publicitário.
    A IstoÉ é uma revista adolescente, concordo, mas não acho que o Le Monde Diplomatique seja; a Veja está sendo mais adolescente que a Trip e às vezes mais que a VIP, que possuem textos infinitamente superiores (mesmo sendo da mesma editora).
    E nem a IstoÉ anda tão denuncista quanto a veja. Porra, nem a Carta Capital em idos de FH era assim.

  17. Ferrari disse:

    PS: Me baseio muito no que o Observatório da Imprensa fala tbm. Posso ter um pouco de senso crítico, mas não tenho o mínimo conhecimento acadêmico na área. Aí peço ajuda aos universitários.

  18. A istoé, pelo amor de deus, é muito lamentável. Revista quercista, fui assinante por um tempão, é um horror. Nunca vi tanta matéria sobre espiritismo na minha vida. A Piauí não é semanal, portanto não fortalece teu ponto. A Carta Capital de vez enquando tem umas coisas com sentido; via de regra, acho pior que a veja. Mas o bom senso manda ler as duas revistas. Embora a Carta Capital dificilmente seja concorrente da Veja.

    O LeMonde Diplomatique é mei-Caros-Amigos, né?

  19. O Observatório é tri. Via de regra concordo com o pessoal lá. Embora eles tenham uns recalques bizarros.

  20. Ferrari disse:

    E o que tem uma revista ser quercista? É a linha editorial deles; se é por isso a Veja só falta criar assas e um bico longo e colorido. E, porra, a Veja chegou a lançar um CADERNO ESPECIAL para as pessoas acompanharem quem seria o próximo papa antes do Papa Panzer tomar o Vaticano. Beleza que a IstoÉ é uma piada, mas por ser ruim. (Ainda assim foi a base pra Grobo lançar a Época, dêem uma olhada na diagramação)

    Mas voltando a condição da Veja como melhor revista semanal, eis meu argumento:
    http://www.direitoacomunicacao.org.br/novo/content.php?option=com_content&task=view&id=1675
    Não estava comparando a Veja com outras revistas no meu post original, estava tentando analisar o mérito próprio dela. Até pq a Abril não deixa existirem outras.
    Analisa a Veja em seu próprio universo. As pessoas não recorrem só a semanários para se informarem , god bless the internet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: